Notícias

João Paulo Deschk é confirmado Procurador Geral do Município

Em reunião com o secretariado realizada na manhã desta segunda-feira (07), o prefeito Marcelo Rangel anunciou João Paulo Vieira Deschk como o novo Procurador Geral do Município. Deschk assume o posto deixado por Marcus Freitas, que em janeiro assumiu cargo no governo do Estado.

 

Bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, João Paulo é especialista em Direito Empresarial Contemporâneo, Mestre em Direito Empresarial e Cidadania, Doutorando em Direito pelo programa de pós-graduação do Centro Universitário de Brasília (Uniceub), além de professor universitário. É autor do livro “Crise na Jurisdição e Mediação”, lançado em novembro de 2018, fruto de sua dissertação de mestrado. Na Prefeitura Municipal, ocupava o cargo de Assessor de Gabinete da Procuradoria Geral e estava como Procurador interino desde a saída de Marcus Freitas.

 

De acordo com o prefeito Marcelo Rangel, a escolha é reflexo do trabalho realizado por Deschk junto à Prefeitura Municipal e a Procuradoria. “João Paulo fez por merecer a escolha. Desde que esteve à frente da função de forma interina, foi muito ágil e contribuiu significativamente para o bom funcionamento público. Foi uma escolha por mérito próprio”, afirma. 

 

Para Deschk, a nomeação é uma grande honra que vem com muita responsabilidade. “É com muito entusiasmo que assumo esse posto, ainda mais com a possibilidade de poder contribuir para o município, que cresce a cada dia e tem expectativa para que nos próximos meses esteja em cenário nacional. Por ter trabalhado diretamente com o Marcus Freitas, que fez um trabalho excelente e de grande valia para o município, a expectativa é de continuidade dos trabalhos para que possamos atender tanto as necessidades da Prefeitura quanto do município, através das questões jurídicas”, afirma.

 

O novo Procurador reforçou ainda o compromisso com o Compliance, iniciado recentemente em Ponta Grossa, “prestando assessoria direta, tanto ao prefeito quanto aos secretários, para que dentro desta proposta de Compliance trabalhemos em conformidade com os pilares do programa, que são a eficiência e transparência”, informa.