Notícias

Bolsonaro indica 4 nomes para compor seu ministério

Após o resultado da eleição nesse domingo (28) o Candidato a presidência Jair Messias Bolsonaro foi eleito com 55,13%, contra 44,86% do seu concorrente, Fernando Haddad e irá assumir o maior cargo político do Brasil a partir do dia 1 de janeiro de 2019. Bolsonaro já apontou quatro nomes para compor o seu ministério.

 

 

Para o ministério da Casa Civil, Bolsonaro apontou o deputado Federal do Rio Grande do Sul, Onyx Lorenzoni (DEM-RS). Onyx tem 64 anos e cumpre o quarto mandado consecutivo como deputado federal. Ates, cumpriu dois mandados como deputado estadual, também pelo Rio Grande do Sul. Em 2016, Onyx foi relator na Câmara do pacote de medidas de combate à corrupção e ano passado admitiu ter recebido R$ 100 mil em caixa 2 da empresa JBS.

 

 

O general da reserva Augusto Heleno foi apontado para o Ministério da Defesa. O general está na reserva desde 2011 e foi comandante das operações de paz no Haiti, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e foi chefe do departamento de ciência e tecnologia do Exército. Heleno também já foi cotado para ser vice da chapa.

 

 

Paulo Guedes, assessor econômico de Bolsonaro já havia sido confirmado para o Ministério da Economia. Guedes é a favor da política liberal, onde o estado deve interferir o menos possível nas políticas econômicas. Ele é mestre e doutor em economia pela Universidade de Chicago (EUA), escola ligada ao pensamento liberal econômico.

 

 

O tenente coronel da reserva da Aeronáutica e astronauta Marcos Pontes. O primeiro astronauta brasileiro deve ocupar o Ministério de Ciência e Tecnologia. Pontes anunciou nas redes sociais que ficou feliz pelo resultado das eleições e só espera o “anúncio formal” para ocupar o cargo.